Buscar
  • Rodrigo Moreira

Pilates na Síndrome de Crohn

por Juliana Polônio | Instrutora KSP

Atualmente, muito se tem discutido sobre a importância de um intestino saudável como um dos pilares para desenvolver uma boa qualidade de vida. Não é para menos, o intestino é um órgão com um “sistema nervoso próprio”, quase como um segundo cérebro, denominado sistema nervoso entérico, com cerca de 100 milhões de neurônios segundo estudo de 2014 realizado por Muller et al.

Por causa disso, as doenças inflamatórias intestinais têm recebido atenção especial, mesmo não tendo cura, os estudos realizados podem ajudar na descoberta de como combater os sintomas e ajudar seus portadores realizarem suas atividades de vida normalmente. Uma dessa doenças é a Sindrome de Crohn.

A doença de Crohn foi descrita em 1932 por Crohn, Ginzburg e Oppenheimer, como uma patologia caracterizada por um processo inflamatório crônico que atinge todo o tubo digestivo, podendo acometer desde a boca até a região anal. A doença ocorre igualmente em ambos os sexos, pode ter maior incidência em adultos jovens (25-45 anos) e brancos, e a incidência entre irmãos é 30 vezes superior. (Pinotti HW, 1994)

As causas da doença são desconhecidas, mas fatores infecciosos, genéticos, imunológicos e psicológicos têm sido considerados importantes. (SmeltzerSC, BareBG, Brunner & Suddarth, 1998)

O Pilates pode ser um grande aliando no combate aos sintomas da doença. O método, criado por Joseph Humbertus Pilates, inicialmente chamado de Contrologia, é definido pela coordenação completa do corpo, da mente e do espírito. Quais são esses sintomas e como o Pilates pode servir como tratamento e prevenção?

Osteoporose

Cerca de 40% a 50 % dos pacientes apresentam osteopenia (perda de massa óssea que pode levar à osteoporose) e aproximadamente 15% desenvolvem osteoporose, isso pode ocorrer por uma absorção inadequada de nutrientes e pelo uso de glicocorticoides (usados para combater a inflamação intestinal) que inibem a função dos osteoblastos (células envolvidas na formação de tecido ósseo). O Pilates trabalha exercícios de força, usando o peso do próprio corpo e da resistência de molas, específicas do método, que gera tensão e tração favorecendo a remodelagem óssea. O método ainda trabalha coordenação e equilíbrio, ajudando na prevenção de quedas e possíveis fraturas, além de melhorar a postura, que pode ser prejudicada pela osteoporose na região da coluna, por exemplo.

Diminuição de massa corporal e função muscular

A Doença de Crohn e o uso de corticoides para tratar as inflamações causam alterações metabólicas gerando déficits na absorção de micronutrientes, perda de massa corporal e força muscular, o que leva a fadiga e cansaço, interferindo na qualidade de vida dos portadores. Um dos principais benefícios do método Pilates é a melhora da força muscular e flexibilidade. Em seu livro “O retorno à vida pela Contrologia” Joseph escreve: “Você desenvolverá força muscular com capacidade correspondente para desempenhar tarefas árduas, praticar jogos vigorosos, andar, correr, ou viajar longas distâncias, sem sentir cansaço corporal inadequado ou peso mental.”

Infecções e circulação sanguínea

Um dos principais princípios do método é a Respiração, que nos faz ter troca gasosa eficiente, Pilates defende que o método “purifica o sangue aciona a corrente sanguínea, de forma que os órgãos corporais, recebam o benefício desse sangue fresco e limpo. Isso é equivalente a um ‘banho interno’.” Assim, as infecções e inflamações geradas pela doença, bem como a diminuição de um aporte sanguíneo eficaz podem ser prevenidos pelo método.

Fatores psicológicos

A maioria dos doentes consideram que o stress possa ter uma influência sobre a doença. Deste modo, as consequências psicossociais e a qualidade de vida relacionada com a saúde dos doentes devem ser levadas em conta. (Orientações Terapêuticas para o Tratamento da Doença de Crohn, Philippe Lopes Simão, 2014)

“O Abdome é a caixa de ressonância das emoções. O trato gastrointestinal é o sistema mais velho do corpo, muito usado para expressar emoções que não são expressas pelas vias regulares” Weiss, 1996

Outro principio do Pilates é o controle do centro de força, conhecido como Power House ou CORE, que nos ajuda a estabilizar nossa coluna e, assim, realizar não só os exercícios em aula, bem como outras atividades diárias com mais segurança e menos gasto energético desnecessário. “Esse controle do corpo trabalhando em conjunto com a mente e o espírito, te livra da tensão nervosa e do cansaço excessivo, é o abrigo ideal para manter uma mente equilibrada, capaz de enfrentar os problemas da vida moderna.” Joseph Pilates

Os estudos mostram que exercícios de baixa a moderada intensidade, como o método Pilates, contribuem para melhora da qualidade de vida e tem resposta positiva na prevenção e controle dos sintomas secundários de pessoas com Doença de Crohn.

0 visualização
  • Instagram - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • insta

Todos os direitos reservados ao Körper Studio® Pilates | 2018

Empresa Parceira |