• Maria Militão

Entenda quais são os riscos de quedas em idosos nos diferentes ambientes.


Os fatores ambientais estão relacionados com os locais que o idoso frequenta, sendo os principais: Chão escorregadio; Tapetes; Objetos jogados pelo chão; Falta de acessibilidade para o idoso, como as barras de apoio; Mobília mal disposta no ambiente;

As causas não ambientais ou intrínsecas, ou seja, relacionada com debilidade do indivíduo. Os principais motivos do organismo dos idosos que permite que ele sofra a queda são: Diminuição do equilíbrio; Doenças que afetam a força muscular e o equilíbrio; Doenças que atinjam o sistema cardiorrespiratório; Medicamentos que alteram as condições musculoesqueléticas; Medicamentos que alteram o nível de consciência; Condições psicológicas do idoso.

Com o aumento da expectativa de vida e da participação dos idosos na comunidade, mais

estudos devem focar na caracterização das quedas em ambientes externos e internos, bem como no desenvolvimento de estratégias de prevenção. Sendo assim, as quedas são consideradas um problema de saúde pública, já que sua ocorrência está relacionada a

altas taxas de mortalidade, além do elevado custo social e econômico. Embora a maioria das quedas não resulte em lesões graves, aproximadamente 5% das quedas em idosos resultam em fraturas ou hospitalização. A fratura é a consequência mais frequentemente

observada nos casos que necessitam de hospitalização, seguida do medo de cair e necessidade de auxílio para atividades de vida diária. Sendo assim, além das lesões físicas, a queda pode trazer consequências psicológicas. O medo de sofrer uma nova queda faz com que os idosos restrinjam suas atividades diárias, contribuindo assim para o aumento da inatividade e o declínio da capacidade funcional.

0 visualização0 comentário